Páginas

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Chave de um casamento feliz


QUANDO Deus casou o primeiro homem e a primeira mulher, não havia indicação de que a união deles seria apenas temporária. Adão e Eva viveriam juntos para sempre. (Gênesis 2:24) O padrão divino do casamento honroso é a união de um só homem com uma só mulher. Apenas a crassa imoralidade sexual da parte de um, ou de ambos, dá base bíblica para o divórcio com possibilidade de novo casamento. — Mateus 5:32.

2 É possível que duas pessoas vivam juntas, felizes, por um tempo indefinidamente longo? Sim, e a Bíblia identifica dois fatores, ou chaves, vitais que ajudam a tornar isso possível. Se tanto o marido como a esposa os seguirem, terão aberto a porta para a felicidade e muitas bênçãos. Que chaves são essas?



3 A primeira chave é o amor. Curiosamente, a Bíblia identifica diferentes tipos de amor. Um deles é o afeto caloroso e pessoal por alguém, o tipo de amor que existe entre amigos íntimos. (João 11:3) Outro é o amor que se desenvolve entre membros da família. (Romanos 12:10) O terceiro é o amor romântico que a pessoa sente por alguém do sexo oposto. (Provérbios 5:15-20) Naturalmente, todos esses devem ser cultivados pelo marido e pela esposa. Mas existe um quarto tipo de amor, mais importante do que os outros.

4 No idioma original das Escrituras Gregas Cristãs, a palavra para este quarto tipo de amor é agápe. Essa palavra ocorre em 1 João 4:8, que diz: “Deus é amor.” De fato, “amamos porque [Deus] nos amou primeiro”. (1 João 4:19) O cristão cultiva esse amor primeiro por Jeová Deus e, daí, pelos seus semelhantes. (Marcos 12:29-31) A palavra agápe é também usada em Efésios 5:2, que diz: “Prossegui andando em amor, assim como também o Cristo vos amou e se entregou por vós.” Jesus disse que esse tipo de amor identificaria seus seguidores verdadeiros: “Por meio disso saberão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor [agápe] entre vós.” (João 13:35) Note, também, o uso de agápe em 1 Coríntios 13:13: “Permanecem a fé, a esperança, o amor, estes três; mas o maior destes é o amor [agápe].”

5 O que faz com que esse amor agápe seja maior do que a fé e a esperança? Ele é governado por princípios — princípios corretos — encontrados na Palavra de Deus. (Salmo 119:105) Trata-se de um interesse altruísta em fazer à outra pessoa o que é correto e bom aos olhos de Deus, quer essa pessoa pareça merecer isso, quer não. Esse amor habilita os casados a aplicar o conselho da Bíblia: “Continuai a suportar-vos uns aos outros e a perdoar-vos uns aos outros liberalmente, se alguém tiver razão para queixa contra outro. Assim como Jeová vos perdoou liberalmente, vós também o fazei.” (Colossenses 3:13) Casais amorosos têm e cultivam ‘intenso amor [agápe] um pelo outro, porque o amor cobre uma multidão de pecados’. (1 Pedro 4:8) Note que o amor cobre erros. Não os elimina, visto que nenhum humano imperfeito pode estar isento de erro. — Salmo 130:3, 4; Tiago 3:2.

6 Quando o casal cultiva esse amor a Deus e um ao outro, seu casamento dura e é feliz, pois “o amor nunca falha”. (1 Coríntios 13:8) O amor é “o perfeito vínculo de união”. (Colossenses 3:14) Como podem você e seu cônjuge cultivar esse tipo de amor? Leiam juntos a Palavra de Deus e falem sobre ela. Estudem o exemplo de amor de Jesus e procurem imitá-lo, pensando e agindo como ele. Além disso, assistam a reuniões cristãs, em que se ensina a Palavra de Deus. E peçam em oração a ajuda de Deus para cultivar esse elevado tipo de amor, que é um dos frutos do espírito santo de Deus. — Provérbios 3:5, 6; João 17:3; Gálatas 5:22; Hebreus 10:24, 25

Nenhum comentário:

Postar um comentário